profile image
by FakeSancto
2 weeks, 2 days ago

A sexualização em animtes pode te incomodar, mas está longe de ser um problema real

Pessoalmente, EU não acho incômodo aquele tipo de fanservice que não envolve abuso sexual (Nanatsu no Taizai cof cof), ou que não envolve situações estúpidas, como o garoto cair em cima da garota e essas bobagens. Ou seja, não vejo problema naquele fanservice em que só se mostra garotas por ângulos de visão sensuais ou em situações naturais, como no banho ou de lingerie/bikini; ou quando a garota demonstra maturidade suficiente pra entender e concordar com a situação sexual. Não vejo como isso pode ser algo socialmente problemático e que “inferioriza mulheres”. Pode no máximo ser algo SUBJETIVAMENTE incômodo e que desagrada o gosto pessoal de alguns. Talvez os casos em que haja banalização do abuse sexual possam sim ser um problema mais grave, mas fora isso, a mera sexualização em si não é um problema real. Por exemplo, entendo achar o fanservice daquela personagem de Fire Force algo estúpido e desnecessário, que faz a obra perder qualidade, mas daí a achar que isso é uma ofensa, um desrespeito às mulheres, há uma grande distância.

Alega-se que a sexualização “objetifica” mulheres, mas cara, a sexualidade faz parte da humanidade; humanos têm seus corpos "objetificados” constantemente. Por exemplo, também existe a sexualização de homens, em menor grau, mas existe, e ela agrada muitas pessoas. E até acho que deveria haver mais, pois embora não me agrade pessoalmente, sei que vai agradar muita gente. Assim todo mundo ficaria feliz kkkk. Eu penso assim: se agrada quem gosta, qual o problema? Sexualização é algo que pessoas dos dois sexos podem gostar, então não é porque se sexualiza mais mulheres do que homens que isso automaticamente se torna algo condenável e que propaga machismo.

Há toda aquela questão do contexto histórico e social, que mulheres sofreram e sofrem diariamente por causa do machismo, e que não sou mulher pra sentir isso na pele, e eu entendo isso; mas não entra na minha cabeça como a simples sexualização de personagens fictícias pode inferiorizar ou desrespeitar alguém. Tenho um pouco a sensação que algumas pessoas, por causa do engajamento em suas causas sociais (muitas delas legitimas) pensam que se algo é feito pra agradar homens, então necessariamente é algo ruim e que propaga machismo, mas não vejo conexão direta entre uma coisa e outra. Não é porque há (muitos) homens babacas e machistas por aí que todo material sexual pra agradar homens vai necessariamente propagar esse machismo. Afinal, dá perfeitamente para gostar de ecchi ao mesmo tempo em que se respeita mulheres e não as vê apenas como objetos sexuais.

Sobre a questão da representatividade, de, por exemplo, mulheres quererem que a obra tenha personagens femininas boas e “respeitadas” pra que possam se identificar, não entendo qual a necessidade de ter que se criar personagens que façam pessoas se identificarem. Não é o propósito da ficção fazer pessoas se identificarem com personagens, e quando ocorre, é por mero acaso.

Porém, tem um problema chato que eu vejo no ecchi: ele torna mais difícil de se recomendar animes pra pessoas não interessadas em conteúdo sexual, especialmente aquelas de fora da comunidade, e só alimenta uma imagem negativa de que anime é tudo “coisa de punheteiro”. Tipo, tem alguns animes que eu adoro, mas não recomendaria pra pessoas não acostumadas com animes simplesmente por terem conteúdo sexual, como Code Geass. Ou seja, meio que atrapalha que novas pessoas entrem na comunidade.

Enfim, meu principal ponto é: entendo você não gostar de ecchi, achá-lo incômodo e desnecessário e ver como um defeito de uma obra, mas não vejo sentido em vê-lo quase como um “problema social” a ser condenado e combatido, então acho bem sem sentido essa onda de moralismo que rola quando surge uma cena ecchi.